pen calendar to do checklist

No Dia do ENEM: o que devo fazer

Tocou o despertador. Acordei com aquela calma de domingo. Mais tarde do que o normal, afinal não é dia de aulas e, por conta disso, ao invés de levantar as 6 horas, afoito e correndo para arrumar os materiais, tomar café e fazer a higiene pessoal… Opa, ordem invertida, ok? Para então pegar o ônibus e ir para escola, posso adotar uma ação mais “slow”, tranquila, indo uma coisa de cada vez, como meu pai normalmente me diz para fazer.

Tudo legal, até o momento em que me lembro que hoje é dia da prova do Enem, não é um domingo qualquer, ou seja, terei aquele desafio enorme pela frente logo mais, a partir da 1 hora da tarde… Ou o começo é meia hora depois? Que horas tenho que chegar lá? Como farei para chegar lá… Será que tem ônibus regular aos domingos para o local da minha prova?

Por sinal, nem me lembro ao certo onde farei a prova… Preciso olhar na internet, ver no site oficial da prova para me certificar e, daí, ver como chego lá. Quem sabe meus pais conseguem me levar até a porta da escola…

Seria legal, não é mesmo, se eles fossem comigo até lá. Sei lá, como um apoio  moral, dizendo o quanto me amam e que torcem muito por mim, demonstrando certeza quanto a um bom desempenho da minha parte, falando palavras de incentivo… Quem sabe, não é mesmo?

Aí fico lembrando das dicas do pessoal da escola ou do Me Salva! quanto a organização para a prova do Enem… Sempre nas semanas que antecedem o grande dia tanto os professores mais ligados e legais da minha escola ficam, literalmente, “buzinando” nas nossas orelhas o que é preciso fazer para estar bem no dia do Enem…

Como resolvi reforçar meus estudos, acabei também estudando pela internet, ouvindo os professores Miguel, Corleta, Xuxu e tantos outros, em aulas ao vivo, gravações, fazendo listas de exercícios, organizando um plano de estudos, praticando redações, enfim, fazendo valer o investimento dos meus pais. E eles também fazem, em alguns momentos, um verdadeiro sermão quanto ao que devemos fazer antes da prova oficial do Enem, além de oferecerem a oportunidade de praticar realizando simulados no mesmo modelo da prova do Enem.

Aí quando lembro desse começo de domingo e do dia de ontem, aquele sábado maluco em que tivemos um churrasco com os amigos, jogando bola, se divertindo bastante e que, com tudo isso, me fez esquecer um pouco da correria do Enem, penso que me desliguei demais… Será que isso é bom ou ruim? Afinal os professores dizem que precisamos relaxar antes das provas do Enem…

Essa semana dei uma desacelerada nos estudos, como todos eles recomendaram, assistindo as aulas de revisão e dando uma reforçada apenas nos pontos mais fracos, aqueles que os simulados denunciaram como sendo em física e inglês, no meu caso. Fiz e refiz uma redação com tema bem atual, com foco na questão do racismo, algo em discussão no mundo todo, recordei algumas datas históricas, terminei aquelas listas de exercícios de matemática… Enfim, cumpri, heroicamente o que havia sido pedido, afinal de contas, depois de tanto estudar esse ano, bateu aquele cansaço, algo normal até para nós que temos entre 17 e 18 anos (faço 18 daqui a 2 meses e estou bem ansioso, afinal, quero entrar na autoescola e tirar minha carteira de motorista!).

Bom, voltando ao sábado, acho que fiz o que deveria ter feito… Chutar bola, rever os amigos, comer um bom churrasco e esquecer da prova, pelo menos momentaneamente. Agora preciso apenas organizar meu trajeto para a prova, ver se tenho todos os documentos em mãos e também lápis, caneta e borracha, deixar meu celular de lado, chegar meia hora antes dos portões fecharem, ver com atenção em qual sala irei fazer a prova… Nossa, memorizei praticamente tudo o que os professores disseram nas últimas semanas!

Tenho ainda que levar garrafinha de água, alimentos leves, como frutas ou barras de cereais, ir com roupas confortáveis, mas de acordo com o que é permitido para a realização da prova… Tudo anotado!

Nada de ficar correndo atrás de matérias e conteúdos a poucas horas da prova! Tirar todo o estresse da frente, relaxar, ficar o mais calmo possível nessa circunstância tão especial, almoçar mais cedo e, de preferência algo leve que não dê problemas depois.

E, logo mais, vamos para a escola. Meus pais resolveram me levar e isso é um grande incentivo para mim. Agora é só colocar em prática tudo o que foi feito ao longo do ano. E boa sorte para mim! Se tudo der certo, no ano que vem entrarei na Federal do meu estado, no curso que sempre desejei e parto para uma nova etapa na minha vida!

Obs. Esse é um texto ficcional, mas que bem poderia ser aplicado a qualquer um dos alunos que irá prestar o Enem, no exame desse ano, de anos anteriores ou de anos futuros.

Por João Luís de Almeida Machado

Rolar para cima